Sábado, 29 de Agosto de 2009
publicado por Paulo Tunhas em 29 Ago 2009, às 21:10

Acabei de ver Sócrates a discursar para jovens do Partido Socialista não fixei onde. Sem ofensa, aquilo parecia uma navegação na pura irrealidade. O contacto com o mundo empírico dissolveu-se completamente. Aparentemente está tudo óptimo, tirando uma coisa ou outra, obviamente culpa dos pessimistas, que, como toda a gente sabe, são dotados de poderes malfazejos extraordinários. O que é fantástico é que, mesmo tratando-se de um comício para os seus (embora longamente transmitido pelas televisões), Sócrates não tenha por uma só vez referido a encrenca em que estamos metidos. Nem lhe passou pela cabeça, percebia-se. E acabou a fazer propaganda a grupos rock. António José Teixeira, que comentou, também achou a coisa estranha, e falou, salvo erro, do discurso do mar de rosas. A campanha eleitoral propriamente dita ainda não começou, e o primeiro-ministro já está assim. É de temer o que vem a seguir, sem dúvida. Mas a verdadeira questão é: quem é que ele, com isto, julga que vai convencer?


3 comentários:
De Amêijoa Fresca a 29 de Agosto de 2009 às 23:46
Num mar rosado
de ondas espinhosas,
um barco enfezado
faz manobras manhosas.

O naufrágio iminente
avista-se à distância,
o estrondo imponente
de ignóbil inconstância.


De escrevinhadora a 30 de Agosto de 2009 às 11:29
Hum... Seria muito inteligente passar 1 hora a explicar a uma plateia de JOVENS a génese, o desenvolvimento e as opções para a saída da crise...


De horacio a 30 de Agosto de 2009 às 15:23
Está a esquecer-se que o discurso do Animal Feroz foi a seguir ao de Carolina Patrocinio. Quem fala depois dessa menina só pode ver o mundo cor de rosa com bolinhas azuis e amarelas.


Comentar post


Jamais - Advérbio. Nunca mais, outra vez não, epá eles querem voltar. Interjeição muito usada por um povo de dez milhões de habitantes de um certo cantinho europeu, orgulhoso do passado mas apreensivo com o futuro, hospitaleiro mas sem paciência para ser enganado, solidário mas sobrecarregado de impostos, com vontade de trabalhar e meio milhão de desempregados, empreendedor apesar do Estado que lhe leva metade da riqueza, face à perspectiva terrível de mais quatro anos de desgoverno socialista. Pronuncia-se à francesa, acompanhado ou não do vernáculo manguito.
Vídeo da Semana
autores
posts recentes

Valeu a pena dizer "Jamai...

...

A luta continua.

Até amanhã camaradas

Post final

O novo PSD

"Obrigado Manuela", segui...

Saudações democráticas

Parabéns ao PS

No dia 27, vamos todos vo...

últ. comentários
O Sôtor Elisio Maia fala assim porque depende do a...
ótimo blog, parabéns...
Realmente é o pais considerado como o pais do truq...
Conversa de urinol ..... caro boy PS!!!
Caro amigo anónimo, de facto encontro alguma razão...
meu caro amigo, não duvido das suas competências.....
está completamente certa. Mais... o 12º é pior, po...
nao faz a minima ideia de como existem formandos a...
Esta afirmação de Platão devia estar melhor docume...
Escandalizam-me reflexões como as do artigo da Sra...
mais comentados
links
arquivos

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

subscrever feeds