Terça-feira, 1 de Setembro de 2009
publicado por Miguel Reis Cunha em 01 Set 2009, às 08:57

 

Isto foi em 2005, para as autárquicas.

Agora, em 2009, para as legislativas, é ver os ministros todos os dias, na rua, no dito carrossel, a inaugurar, inaugurar, inaugurar...

É caso para dizer: Faz o que eu digo, não faças o que eu faço.


6 comentários:
De Joaquim Amado Lopes a 1 de Setembro de 2009 às 10:13
Ele foi bem explícito "a partir do dia oficial de início da campanha". Até 27 de Setembro, o carrossel vai continuar.


De cb a 1 de Setembro de 2009 às 14:09
Segundo o grande teórico da social-democracia insular, Alberto João Jardim, as inaugurações não são mais que eventos para mostrar ao povo onde o executivo gasta o dinheiro dos contribuintes, e por isso continuará a fazê-las fora e durante as campanhas eleitorais.
Assim sendo, Sócrates estás perdoado !


De Ricardo Ferreira a 1 de Setembro de 2009 às 19:23
Pensamento coerente:

As inaugurações do Sócrates são más, propaganda...

As inaugurações do Jardim são uma mostra de obra feita...


De Ed a 1 de Setembro de 2009 às 21:35
O carrossel dos "menistros" deste "governo" inaugura que se farta: inaugura 1ªs pedras, inaugura planos de construção, inaugura instalação de comissões de estudos, inaugura... Só ainda não inauguraram o nascer ou o pôr do sol, ou o "lusco-fusco" (isto era rápido-5 a 7 minutos).


De José Peralta a 2 de Setembro de 2009 às 00:49

O nascer e o pôr do Sol, o lusco fusco e as fases da Lua, as marés, a pesca da baleia, o anticiclone, são inaugurações para o rei Momo da Madeira...

E quando não tiver mais nada para inaugurar..."inaugura-se" a ele mesmo !


De Ed a 6 de Setembro de 2009 às 23:03
Deve estar a confundir. Não vai à Madeira há mais de 30 anos...

O rei momo é este palhaço do "contenente", que nada tem para inaugurar. O outro, quem o elege sabe o que faz.


Comentar post


Jamais - Advérbio. Nunca mais, outra vez não, epá eles querem voltar. Interjeição muito usada por um povo de dez milhões de habitantes de um certo cantinho europeu, orgulhoso do passado mas apreensivo com o futuro, hospitaleiro mas sem paciência para ser enganado, solidário mas sobrecarregado de impostos, com vontade de trabalhar e meio milhão de desempregados, empreendedor apesar do Estado que lhe leva metade da riqueza, face à perspectiva terrível de mais quatro anos de desgoverno socialista. Pronuncia-se à francesa, acompanhado ou não do vernáculo manguito.
Vídeo da Semana
autores
posts recentes

Valeu a pena dizer "Jamai...

...

A luta continua.

Até amanhã camaradas

Post final

O novo PSD

"Obrigado Manuela", segui...

Saudações democráticas

Parabéns ao PS

No dia 27, vamos todos vo...

últ. comentários
O Sôtor Elisio Maia fala assim porque depende do a...
ótimo blog, parabéns...
Realmente é o pais considerado como o pais do truq...
Conversa de urinol ..... caro boy PS!!!
Caro amigo anónimo, de facto encontro alguma razão...
meu caro amigo, não duvido das suas competências.....
está completamente certa. Mais... o 12º é pior, po...
nao faz a minima ideia de como existem formandos a...
Esta afirmação de Platão devia estar melhor docume...
Escandalizam-me reflexões como as do artigo da Sra...
mais comentados
links
arquivos

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

subscrever feeds