Segunda-feira, 27 de Julho de 2009
publicado por Maria João Marques em 27 Jul 2009, às 22:03

Acabo de ouvir Teixeira dos Santos, na SIC Notícias, a informar que na próxima legislatura o PS pretende aumentar os impostos aos 'mais ricos' (dito na forma pouco consistente com a verdade, que pelos vistos contagia todos os ministros deste governo, de que não aumenta impostos mas sim diminui deduções - ou seja, que aumenta os impostos efectivamente pagos).

 

Sem dúvida nenhuma, o que Portugal precisa para sair da crise é de um aumento de impostos. Que ideia genial. Recorde-se que os agregados familiares de maiores rendimentos são os que têm uma maior propensão para a poupança (e numa economia aberta muito endividada que vai ter escassez de crédito, como a nossa, desincentivar a poupança é meeesmo má ideia), são os que criam empregos e riqueza, são os que investem - tudo coisas despiciendas para o PS mas essenciais para a inflexão da conjuntura económica. E, se não for inconveniente, também é bom que se esclareça quem são os 'mais ricos', designação que em Portugal é geralmente usada para nomear sobretudo a classe média-alta.

 

(Uma nota. Confesso que não entendo: Graça Franco está a desmontar na SICN - impiedosamente, diria - os 'sucessos' de Teixeira dos Santos como MF; conclusão: se o PS ganhar as eleições, deve manter o ministro, já que fez um grande esforço em prol das contas públicas. Os resultados são uma desgraça, mas como as intenções foram boas, que continue o ministro! Que nos valha uma maior exigência dos eleitores.)


2 comentários:
De O Piadas a 27 de Julho de 2009 às 22:48
"...se o PS ganhar as eleições..."?
Então MJ, que falta de confiança é essa? Medo da gripe?...
Mau sinal...


De Maria João Marques a 27 de Julho de 2009 às 23:16
Piadas, por acaso citava a Graça Franco. Mas sim, é por não se saber o vencedor antecipado que existem eleições; não valem as sondagens, os palpites dos comentadores ou os meus desejos. O que não é mau sinal. Mau sinal são as vitórias anunciadas, que às vezes, afinal, não são vitórias. Como, sei lá, nas europeias...


Comentar post


Jamais - Advérbio. Nunca mais, outra vez não, epá eles querem voltar. Interjeição muito usada por um povo de dez milhões de habitantes de um certo cantinho europeu, orgulhoso do passado mas apreensivo com o futuro, hospitaleiro mas sem paciência para ser enganado, solidário mas sobrecarregado de impostos, com vontade de trabalhar e meio milhão de desempregados, empreendedor apesar do Estado que lhe leva metade da riqueza, face à perspectiva terrível de mais quatro anos de desgoverno socialista. Pronuncia-se à francesa, acompanhado ou não do vernáculo manguito.
Vídeo da Semana
autores
posts recentes

Valeu a pena dizer "Jamai...

...

A luta continua.

Até amanhã camaradas

Post final

O novo PSD

"Obrigado Manuela", segui...

Saudações democráticas

Parabéns ao PS

No dia 27, vamos todos vo...

últ. comentários
O Sôtor Elisio Maia fala assim porque depende do a...
ótimo blog, parabéns...
Realmente é o pais considerado como o pais do truq...
Conversa de urinol ..... caro boy PS!!!
Caro amigo anónimo, de facto encontro alguma razão...
meu caro amigo, não duvido das suas competências.....
está completamente certa. Mais... o 12º é pior, po...
nao faz a minima ideia de como existem formandos a...
Esta afirmação de Platão devia estar melhor docume...
Escandalizam-me reflexões como as do artigo da Sra...
mais comentados
links
arquivos

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

subscrever feeds