Sexta-feira, 25 de Setembro de 2009
publicado por Tiago Moreira Ramalho em 25 Set 2009, às 10:30

Imaginem, pacientes leitores, que saía um decreto-lei que criava um regime de faltas para os alunos ambíguo. Imaginem que um mesmo decreto pode ser compreendido por diferentes escolas de forma diferente, devido à sua natureza pouco clara. Para facilitar: imaginem que saía um decreto desta importância cujo português fosse tão mau e os imbróglios tantos que até aqueles que vivem para a Educação há décadas se viram de olhos em bico, lendo-o. É que saiu um assim. Chama-se Estatuto do Aluno.
O Estatuto do Aluno trouxe uma novidade às escolas portuguesas: para efeitos práticos, uma falta justificada e uma injustificada significam o mesmo. Quando o aluno chegava a um limite máximo de faltas, reunia-se o Conselho de Turma e haveria uma decisão: ou o aluno era chumbado ou então era encaminhado para uma prova de recuperação. Sim, caro pai-leitor, «a» prova de recuperação. Esta prova, de carácter ambíguo, veio trazer a polémica para os órgãos de decisão das escolas. Sem respostas aos pedidos de esclarecimento efectuados para as DRE’s, as escolas tiveram de se desenvencilhar e conseguimos ter aplicações bem diferentes em cada escola a partir da mesma lei. Uns olhavam para a prova como uma medida punitiva, outros como uma ficha de diagnóstico, outros até como um exame. Qual deles estava certo, não sei. O que sei é que, deparados com o desgraçado efeito (António Barreto afirmou, salvo erro, que este tinha sido o pior diploma legal desde o 25 de Abril), o clube que nos governa decidiu, sem grande alarido, fazer as alterações
à martelada com um despacho de constitucionalidade duvidosa
(por vir alterar aspectos da lei e por ser regulamentar). Um despacho que apenas deixou as escolas mais confusas. A prova que, numa fase inicial, era determinada pelo Conselho Pedagógico, passou a ser feita pelo professor da disciplina. Agora, santos leitores, pensem bem no problema gravíssimo de um professor em específico fazer uma prova em particular para um determinado aluno. Pensem bem na injustiça que se cria entre diferentes alunos: um aluno de um professor mais facilitador tem a vida muito mais risonha que um de um professor exigente. E não vamos entrar aqui com gritos de guerra demagógicos, que todos sabemos que os profissionais são todos diferentes e que há professores mais exigentes e outros mais facilitadores. Leitores-professores, sabem bem o que vos digo. Pais e alunos, vocês também.



Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Jamais - Advérbio. Nunca mais, outra vez não, epá eles querem voltar. Interjeição muito usada por um povo de dez milhões de habitantes de um certo cantinho europeu, orgulhoso do passado mas apreensivo com o futuro, hospitaleiro mas sem paciência para ser enganado, solidário mas sobrecarregado de impostos, com vontade de trabalhar e meio milhão de desempregados, empreendedor apesar do Estado que lhe leva metade da riqueza, face à perspectiva terrível de mais quatro anos de desgoverno socialista. Pronuncia-se à francesa, acompanhado ou não do vernáculo manguito.
Vídeo da Semana
autores
posts recentes

Valeu a pena dizer "Jamai...

...

A luta continua.

Até amanhã camaradas

Post final

O novo PSD

"Obrigado Manuela", segui...

Saudações democráticas

Parabéns ao PS

No dia 27, vamos todos vo...

últ. comentários
O Sôtor Elisio Maia fala assim porque depende do a...
ótimo blog, parabéns...
Realmente é o pais considerado como o pais do truq...
Conversa de urinol ..... caro boy PS!!!
Caro amigo anónimo, de facto encontro alguma razão...
meu caro amigo, não duvido das suas competências.....
está completamente certa. Mais... o 12º é pior, po...
nao faz a minima ideia de como existem formandos a...
Esta afirmação de Platão devia estar melhor docume...
Escandalizam-me reflexões como as do artigo da Sra...
mais comentados
links
arquivos

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

subscrever feeds