Sexta-feira, 14 de Agosto de 2009
publicado por Carlos Botelho em 14 Ago 2009, às 12:34

 

O senhor primeiro-ministro já veio a correr pôr banquinha e fazer conferência de imprensa a cantar vitória pelos 507 000 desempregados?... Ou hoje já não dá jeito?

"Juntos conseguimos".

 


5 comentários:
De Amêijoa Fresca a 14 de Agosto de 2009 às 14:53
A chatice da realidade,
às vezes, incomodativa,
silencia a imbecilidade
da sabedoria putativa.

As razões despropositadas
ou o silêncio ensurdecedor,
com políticas disparatadas
o resultado é denunciador.


De Carlos Dias Ferreira a 14 de Agosto de 2009 às 16:30
Caro Carlos:

Pois é quando é para vender a banha da cobra esta "figurinha" aparece em tudo que é comunicação social quando toca a más noticias, desaparece de cena.
Não foi este "cromo" que em 2004 disse "um governo que não consegue resolver o problema da taxa de desemprego ser de 7.1% é incompetente" que dirá agora do próprio governo dele quando chegámos aos 9,1%. Resposta imediata deste sr "é a crise".
Triste termos de aturar estes fulanos desde 2005 em conjunto com os "iluminados" que trouxeram e os acompanham fielmente.
nunca mais é 27 de Setembro para nos livrarmos desta "gentinha".


De Mário Alves a 15 de Agosto de 2009 às 03:41
Caro Dias Ferreira:

Acha, pelo que percebi, que a crise internacional não têm qualquer influência no desemprego. Será daqueles que defendem que este "abalozito" é culpa do Governo, mas que a saída de recessão já é derivada da conjuntura internacional?
Além disso, sabe concerteza que a relação recessão / desemprego têm um desfazamento de meses, logo é natural que o desemprego aumente apesar da recuperação económica.
Carlos Botelho, podia devolver-lhe a questão: Hoje aplaude o aumento do desemprego mas os indicadores de ontem não deram jeito?


De Maria Neves a 14 de Agosto de 2009 às 17:32
Um dia cara de alegria, outro dia cara de azedume.
Tenho uma foto do dia do azedume, muito expressiva, mas não consegui enviá-la. Se me quiser contactar com todo o gosto envio por email.


De Nuno Gouveia a 14 de Agosto de 2009 às 17:37
Pode enviar para o email bloguejamais@gmail.com


Comentar post


Jamais - Advérbio. Nunca mais, outra vez não, epá eles querem voltar. Interjeição muito usada por um povo de dez milhões de habitantes de um certo cantinho europeu, orgulhoso do passado mas apreensivo com o futuro, hospitaleiro mas sem paciência para ser enganado, solidário mas sobrecarregado de impostos, com vontade de trabalhar e meio milhão de desempregados, empreendedor apesar do Estado que lhe leva metade da riqueza, face à perspectiva terrível de mais quatro anos de desgoverno socialista. Pronuncia-se à francesa, acompanhado ou não do vernáculo manguito.
Vídeo da Semana
autores
posts recentes

Valeu a pena dizer "Jamai...

...

A luta continua.

Até amanhã camaradas

Post final

O novo PSD

"Obrigado Manuela", segui...

Saudações democráticas

Parabéns ao PS

No dia 27, vamos todos vo...

últ. comentários
O Sôtor Elisio Maia fala assim porque depende do a...
ótimo blog, parabéns...
Realmente é o pais considerado como o pais do truq...
Conversa de urinol ..... caro boy PS!!!
Caro amigo anónimo, de facto encontro alguma razão...
meu caro amigo, não duvido das suas competências.....
está completamente certa. Mais... o 12º é pior, po...
nao faz a minima ideia de como existem formandos a...
Esta afirmação de Platão devia estar melhor docume...
Escandalizam-me reflexões como as do artigo da Sra...
mais comentados
links
arquivos

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

subscrever feeds