Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jamais

Jamais

27
Jul09

Resultados da nossa 'consolidação orçamental' (cof, cof) vista de fora

Maria João Marques

Relembremos que a escolha de José Sócrates para Ministro das Finanças, o senhor que conduziu os esforços dos últimos anos de não consolidar as contas públicas - pela razão óbvia de que uma consolidação orçamental teria de se obter pela redução da despesa pública, enquanto Teixeira dos Santos aumentou todos os anos a despesa pública acima da inflação, diminuindo o défice pelo crescimento da carga fiscal e com receitas extraordinárias - e que, pela ausência de consolidação orçamental, foi premiado com o Ministério da Economia depois da última actuação de Manuel Pinho na AR (sim, sim, eu entendo que Sócrates não conseguiu encontrar voluntários para ministros, que os tempos estão agrestes), foi considerado em finais de 2008 pelo Financial Times como o pior Ministro das Finanças da UE. Enfim, jornais de países onde as pessoas - até os políticos! - são avaliados pelas concretizações e não pelas intenções. Gente dura e empedernida que certamente promove a pobreza no seu país.

14 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Jamais - Advérbio. Nunca mais, outra vez não, epá eles querem voltar. Interjeição muito usada por um povo de dez milhões de habitantes de um certo cantinho europeu, orgulhoso do passado mas apreensivo com o futuro, hospitaleiro mas sem paciência para ser enganado, solidário mas sobrecarregado de impostos, com vontade de trabalhar e meio milhão de desempregados, empreendedor apesar do Estado que lhe leva metade da riqueza, face à perspectiva terrível de mais quatro anos de desgoverno socialista. Pronuncia-se à francesa, acompanhado ou não do vernáculo manguito.

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D