Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jamais

Jamais

01
Ago09

Um erro tremendo

Tiago Moreira Ramalho

O PSD prepara-se para apresentar o seu programa eleitoral em Setembro. Parece-me absurdo sob dois pontos de vista.

Em primeiro lugar é péssimo para a própria estratégia da campanha. Enquanto o programa do Partido Socialista ou do Bloco de Esquerda, por exemplo, estão já a ser escrutinados e analisadas, adivinhando-se que sejam esquecidos os pormenores tolos muito antes das eleições; o programa do Partido Social Democrata será apresentado e escrutinado em cima do acto eleitoral. Está-se mesmo a ver que as medidas tolas que certamente lá constarão – não há programas perfeitos – vão ser gritadas pelos socialistas até ao dia de reflexão. Estrategicamente é um erro descomunal.
Em segundo lugar, é péssimo para a imagem que é passada para os cidadãos. Numa altura em que o PSD se aproxima muito do PS seria imperativo que se dissesse claramente o que vai ser feito, para além de algumas linhas orientadoras e propostas avulsas. Apresentar um programa eleitoral a pouco mais de três semanas das eleições é pedir aos eleitores que façam algo bastante complicado. Principalmente os eleitores ainda indecisos.
O argumento das férias não colhe e tenho de admitir que nesta matéria a direcção do PSD não está a fazer bem. Seria muito salutar que houvesse uma qualquer mudança estratégica e o programa fosse apresentado ainda este mês.

7 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Jamais - Advérbio. Nunca mais, outra vez não, epá eles querem voltar. Interjeição muito usada por um povo de dez milhões de habitantes de um certo cantinho europeu, orgulhoso do passado mas apreensivo com o futuro, hospitaleiro mas sem paciência para ser enganado, solidário mas sobrecarregado de impostos, com vontade de trabalhar e meio milhão de desempregados, empreendedor apesar do Estado que lhe leva metade da riqueza, face à perspectiva terrível de mais quatro anos de desgoverno socialista. Pronuncia-se à francesa, acompanhado ou não do vernáculo manguito.

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D